Passar para o Conteúdo Principal Top

Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d'Arcos Ponte de Lima

Paisagem Protegida das Lagoas_v2

Vidoeiro

Betula alba 1 600 600

O vidoeiro (Betula celtiberica) é uma árvore caducifólia, de tronco ereto, que pode atingir os 25 metros de altura. Árvore de crescimento rápido, com boa resistência ao frio. Tem pouca longevidade, ultrapassando raramente os 130 anos.

Boa rusticidade e pouco exigente quanto à qualidade dos solos. É uma espécie colonizadora, que melhora as características do solo, criando assim condições de instalação futura de outras espécies mais exigentes.

Cultivada como ornamental, surge frequentemente em vias públicas e em jardins particulares. O contraste entre o tronco quase branco e o verde tenro da folhagem delicada é sempre aprazível em jardins públicos.

As bétulas fornecem grande número de produtos úteis como a essência de bétula que possui um aroma bastante agradável. A sua madeira, sem cernes anuais, é clara, branco a branco-amarelado, homogénea e de grão fino, tem boas características mecânicas para o torno e marcenaria, mas é pouco aproveitada em Portugal.

 
Características
  • Folhas: As suas folhas são simples, alternas e pecioladas de forma triangular, irregularmente dentadas e acuminadas, com 3 cm de comprimento.
  • Flores: É uma árvore monoica, tem as flores masculinas dispostas em amentilhos verde-amarelados, de 3 a 6 cm de comprimento. As inflorescências femininas inseridas nas axilas das folhas desses mesmos ramos são primeiro eretas e verdes. A floração ocorre em abril e maio.
  • Frutos: As suas sementes são aladas para facilitar a disseminação pelo vento. Frutificação anual muito abundante entre julho e setembro a partir dos 10 anos. Um só pé pode produzir vários milhões de sementes. 
  • Casca: O ritidoma é liso, branco-prateado em cima e escuro na zona da base, onde surge fissurado formando placas retangulares, por vezes com ranhuras escamosas evidenciando uma cor cinzento-escuro.

 

Na Paisagem Protegida

O Vidoeiro é uma árvore frequente nesta Área Protegida, podendo ser observado em manchas de floresta autóctone e nas margens dos cursos de água.

 

Fonte: Adaptado de Árvores de Portugal.