Passar para o Conteúdo Principal Top

Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d'Arcos Ponte de Lima

Paisagem Protegida das Lagoas_v2

Parque Florestal

A floresta renasce com a ajuda do Homem

A consolidação da área de produção agropecuária e a necessidade de complementar a oferta de atividades de (in)formação e sensibilização ambiental existente, com as temáticas associadas à floresta, determinaram o início de um conjunto de trabalhos na área florestal da Quinta de Pentieiros, com vista à criação de um parque florestal, que viriam a ser interrompidos pelos vários incêndios florestais que percorreram a área no ano de 2005.

Ainda assim, não desistindo desta intenção, o Município de Ponte de Lima e um conjunto de parceiros - Circunscrição Florestal do Norte, Associação Florestal do Lima, Portucel Viana, SA., Caixa-Geral de Depósitos, Corpo Nacional de Escutas - Região de Viana do Castelo e Juventude Adventista - reiniciaram os trabalhos, numa área de 7ha, de criação do Parque Florestal da Quinta de Pentieiros.

Esta área, para além do enorme trabalho desenvolvido no que respeita à eliminação de exóticas da espécie acácia e de preparação do terreno, foi alvo de várias ações de arborização das quais resultaram:

  • espaço florestal de conservação com predominância de folhosas,
  • espaço florestal de conservação com predominância de coníferas,
  • espaço de floresta decorativa.

Acresce mencionar, aproveitando o trabalho de limpeza e valorização de uma pequena mancha de eucalipto, a criação de espaço florestal de produção, ainda que dedicado ao aproveitamento de material lenhoso para o aquecimento do Centro de Interpretação Ambiental, com recursos a uma caldeira a biomassa.

Será ainda de referir o investimento realizado em caminhos e sinalética informativa e de sensibilização para as problemáticas e potencialidades da Floresta.

Posteriormente, em 2009, ao abrigo de uma candidatura aprovada no âmbito do PRODER, foi possível estender as intervenções realizadas à restante área do Parque Florestal, cerca de 5,5ha. Neste espaço, cujos trabalhos de eliminação de exóticas, preparação do terreno e arborização já se encontram praticamente concluídos, crescerão várias espécies de folhosas produtoras de madeira nobre, organizadas por diferentes parcelas.

Para o futuro, refira-se a necessidade de executar um trabalho árduo de manutenção de toda a área do Parque Florestal, cerca de 13ha, para a qual existe um Plano de Gestão Florestal aprovado, bem como a realização de um conjunto de atividades que permitam aproveitar o potencial pedagógico já evidenciado por este espaço que deteve e detém como principais objetivos:

  • a recuperação do espaço, com o envolvimento do maior número de agentes possível;
  • a valorização do mesmo, numa perspetiva do uso múltiplo e de forma a permitir a apresentação do papel económico, social e ambiental associado à floresta;
  • a determinação de padrões e referências de comportamento de uso e fruição das atividades de lazer nos espaços florestais.