Página Inicial
siga-nos:  

Para visualizar as imagens rotativas tem que instalar o leitor de flash, clique aqui.
Infinite Menus, Copyright 2006, OpenCube Inc. All Rights Reserved.
Agenda de Eventos
Categorias
25 de Novembro
  Dia da Floresta Autóctone
01 de Novembro a 30 de Novembro
  Exposição do Centro de Interpretação Ambiental (CIA)
Todos os Eventos
Agenda Cultural

Página dos Espaços Ciência Divertida:


Zona Húmida de Importância Internacional


Prémio Novo Norte:


Aceda ao:



Aves em Destaque
Garça-real
A garça-real (Ardea cinerea), da mesma família das cegonhas, é a garça mais abundante e difundida da Europa. É uma ave de pernas altas, pescoço longo e bico longo e afilado.
Dom-fafe
Colorido mas discreto, o Dom-fafe (Pyrrhula pyrrhula) é um granívoro que se alimenta principalmente de rebentos. A plumagem brilhante dos machos faz a fêmea parecer insignificante...
Guarda-rios
O Guarda-rios (Alcedo atthis) é uma ave de patas e pescoço curtos, com cabeça e bico grandes e desproporcionados em relação ao seu pequeno corpo. Apresenta uma plumagem de cores intensas, na parte superior em tons azuis e verdes vivos...
Melro-preto
O Melro-preto (Turdus merula) é uma das espécies mais reconhecidas, tornando-se notória a presença desta ave em zonas verdes das principais localidades do nosso território.
Pisco-de-peito-ruivo
O Pisco-de-peito-ruivo (Erythacus rubecula) é uma das espécies mais conspícuas da nossa fauna, destacando-se pela sua plumagem chamativa e por cantar em qualquer época do ano, sendo um dos cantos mais bonitos dos nossos bosques.
Galinha-de-água
A galinha-de-água (Gallinula chloropus) é uma ave característica das zonas húmidas, com cerca de 32 cm de comprimento, viva e nervosa, de tom geral escuro...
Gaio
O Gaio (Garrulus glandarius) é um dos "imitadores" que podemos encontrar entre as espécies da nossa avifauna, surpreendendo pela imensa capacidade de reproduzir outros sons.
Mergulhão-pequeno
Como o próprio nome indica, é o mais pequeno dos mergulhões. Imediatamente identificável pela sua cabeça de forma arredondada e pelo seu pequeno bico de cor pálida. Pescoço curto, corpo atarracado e traseira levantada tipo "pompom".
Alvéola-branca
A alvéola-branca (Motacilla alba) é uma das espécies mais conhecidas da generalidade das pessoas, com o seu típico baloiçar da cauda e a combinação preto-e-branco da coloração.
Pato-real
É o mais comum dos patos selvagens e o antepassado dos patos domésticos. O macho apresenta a cabeça de cor verde, um colar branco e estreito no pescoço, peito castanho...
Pato-real
É o mais comum dos patos selvagens e o antepassado dos patos domésticos. O macho apresenta a cabeça de cor verde, um colar branco e estreito no pescoço, peito castanho...
Pato-real
É o mais comum dos patos selvagens e o antepassado dos patos domésticos. O macho apresenta a cabeça de cor verde, um colar branco e estreito no pescoço, peito castanho...
Poupa
A sua poupa tão característica torna esta ave uma das mais emblemáticas da nossa avifauna.
Peto-verde
Mais vezes ouvido do que visto, o peto verde (Picus viridis) faz-se notar sobretudo pela sua "gargalhada" (quiuc quiuc), como que troçando dos observadores.
Coruja das Torres
Esta ave de rapina possui a face achatada com um anel escuro em redor do disco facial, desenhando um coração. No conjunto, a sua plumagem é muito clara. A coruja-das-torres tem apenas 35 cm de comprimento.
Répteis em Destaque
Rela
As relas são pequenos anfíbios verde-alface que, apesar de serem comuns em diversas zonas húmidas do nosso País, acabam por passar despercebidas à maioria.
Lagarto-de-Água
O Lagarto-de-água (Lacerta schreiberi), é um lagarto de tamanho médio e de aspecto robusto, que pode atingir 125 mm de comprimento cabeça-corpo. Possui uma longa cauda que pode medir até duas vezes o tamanho do corpo.
Sardão
O Sardão (Lacerta lepida) é um lagarto da família Lacertidae. É conhecido por conseguir viver 25 anos em cativeiro. Quando confrontado abre a boca e sibila, conseguindo mesmo saltar para o inimigo. Os machos são territoriais na Primavera.

 
Avisos
Categorias
18 de Novembro
  Governo prolonga período crítico de incêndios até 23 de novembro
16 de Novembro
  Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola
07 de Novembro
  Governo volta a porrogar período crítico de incêndios
07 de Novembro
  Proibição de produção e comercialização de plantas de citrinos no interior da zona demarcada
03 de Outubro
  Freguesia de Estorãos - Obrigatoriedade de poda e tratamento de citrinos infestados com a psila africana dos citrinos, Trioza erytreae (Del Guercio)
Todos os Avisos
Notícias do Município
Dia da Floresta Autóctone ? Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro D'Arcos promove Visita ao Parque Florestal
publicada em: 21.11.2017

No âmbito do Dia da Floresta Autóctone, os funcionários da Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro de Arcos terão na próxima quinta-feira, 23 de novembro um dia dedicado em exclusivo ao Parque Florestal da Quinta de Pentieiros.

A ação tem como objetivo dar continuidade aos trabalhos de recuperação e valorização do Parque Florestal, devastado pelo incêndio de 2016, através da eliminação de invasoras lenhosas, do controlo da vegetação espontânea e da identificação, proteção e seleção de varas, de espécies autóctones e de outras folhosas, resultantes do rebentamento das toiças das árvores plantadas nos últimos anos e que foram queimadas pelo incêndio.  

De importância vital para o equilíbrio ambiental e ecológico, as ações de preservação da floresta são objetivos imediatos a cumprir. Neste contexto os funcionários da Área Protegida, como forma de dar o exemplo, promovem esta ação de manutenção na próxima quinta-feira, a partir das 9h30.

Esta iniciativa complementa-se com uma ação dirigida a toda a comunidade, a realizar no próximo sábado, dia 25 de novembro, a partir das 9h30 nos bosques autóctones da Área Protegida. Para participar aconselha-se a utilização de roupa confortável e a efetuar a inscrição através do seguinte endereço eletrónico: lagoas@cm-pontedelima.pt,  ou pelo telefone 258 240201.

Município de Ponte de Lima apoia iniciativa sobre Metodologias Inovadoras no Uso do Fogo | TrEX ? Training Exchanges
publicada em: 21.11.2017

O Alto Minho TrEx iniciou-se no passado dia 18 de novembro no Centro Cultural em Paredes de Coura, com a realização de um workshop que contou com a participação de cerca de 60 bombeiros, técnicos, forças especiais, grupos de intervenção e científicos que discutirem e efetuaram intercâmbios sobre a cultura local do fogo, a ecologia do fogo e os desafios da sua gestão à escala da paisagem.

Agregados em grupos de brigadas e equipas discutiram as suas expetativas, procedimentos de segurança, meteorologia e comportamento do fogo. A partir desta segunda-feira, dia 20 e até 24 de novembro, serão realizadas ações piloto de treino e intercâmbio de técnicas de gestão de eventos de riscos e de uso do fogo controlado em ambientes e ecossistemas diversificados dos dez municípios do Alto Minho.

Esta iniciativa, promovida pela CIM Alto Minho em parceria com a "Nature Conservancy”, organização internacional, sem fins lucrativos, líder na conservação da biodiversidade e do meio ambiente, é inédita na Europa e constitui uma oportunidade de capacitação dos agentes territoriais em colaboração com uma rede de trabalho reconhecida ao nível mundial, podendo ser seguida na página da "Nature Conservancy”  e ainda através da rede facebook "TREX Prescribed Fire Training Exchange".

Consulte o programa através do seguinte link: http://altominhofirecamp.wixsite.com/2017/programa-trex.  

Prevenção de Incêndios Florestais ? Medidas Preventivas | PROLONGAMENTO DO PERÍODO CRÍTICO ATÉ 23 DE NOVEMBRO
publicada em: 20.11.2017

O Serviço Municipal de Proteção Civil do Município de Ponte de Lima relembra a todos os cidadãos que independentemente das condições meteorológicas, em todos os espaços rurais é expressamente proibido realizar fogueiras para a confeção de alimentos, queimar matos, silvas ou qualquer tipo de sobrantes agrícolas ou florestais, e lançar foguetes e balões com mecha acesa. Também durante este período, o acesso, a permanência e a circulação no interior de determinadas áreas florestais é condicionado e nos trabalhos e outras atividades que decorram nos espaços rurais, é obrigatório que as máquinas de combustão interna e externa a utilizar, onde se incluem todo o tipo de tratores, máquinas e veículos de transporte pesados, sejam dotadas de dispositivos de retenção de faíscas ou faúlhas e de dispositivos tapa - chamas nos tubos de escape ou chaminés, e estejam equipados com um ou dois extintores de 6 kg, de acordo com a sua massa máxima, consoante esta seja inferior ou superior a 10 000 kg.

Solicita-se a quem avistar um incêndio que ligue de imediato 117 (chamada gratuita)!

A REALIZAÇÃO DESTAS ACTIVIDADES É PÚNIVEL COM COIMAS DE 140€ A 5000€.

Notícias via e-mail:

Coloque o seu email:

Copyright © 2016. Município de Ponte de Lima. Todos os direitos reservados. : Política de Privacidade e Segurança . Ficha Técnica :