Passar para o Conteúdo Principal Top

Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d'Arcos Ponte de Lima

Paisagem Protegida das Lagoas_v2

Ecovia das Lagoas

Ecovia das lagoas 2 1857236349566067e1bdf61 1 970 2500

O troço das Lagoas, em Ponte de Lima, estabelece a ligação entre a vila e o ribeiro da Silvareira, em Fontão. Iniciamos o troço na margem direita, junto à ponte Romano-Gótica. A ponte, que une as duas margens há 2000 anos, está classificada como monumento nacional. Obra única do tempo do imperador romano Otávio César Augusto, viria a sofrer um aumento na Idade Média devido a um desvio do leito do rio e à destruição provocada pelo tempo ou guerras.

Passamos pela estátua de Decius Brutus voltada para os soldados, na outra margem, que pretende recrear a Lenda do Rio Lethes (esquecimento). Reza a lenda que os soldados romanos recusaram atravessar o rio, temendo a perda total da sua memória. Decius Brutus passou o rio e chamou cada soldado pelo nome, provando que a memória permanecia intacta.

Continuamos, com a bela imagem do centro histórico e da alameda dos plátanos espelhada nas águas do rio e, mesmo antes na ponte nova, encontramos as instalações do Clube Náutico e do Festival Internacional de Jardins. O Festival Internacional de Jardins, aberto de maio a outubro, expõe anualmente, de acordo com um tema previamente definido, os melhores jardins projetados por artistas e criadores nacionais e estrangeiros. 

Dirigimo-nos para Bertiandos, com os sentidos focados no rio e na sua biodiversidade, e, ao chegarmos a um pequeno cais, vislumbramos o solar de Bertiandos através de uma alameda envolta por uma vinha de dimensão considerável. Ex-líbris do Norte do país, fundado no séc. XV, possui uma torre erigida em 1566 e dois corpos acrescidos para cada um dos lados, fruto dos dois vínculos instituídos pela viúva do segundo Senhor de Bertiandos, Inês Pinto, aos seus dois filhos. Bem próximo do solar, localiza-se uma das portas de entrada da Área Protegida das Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d’Arcos. É um espaço importante para a conservação da natureza e biodiversidade aos níveis regional, nacional e mesmo internacional, no caso de algumas espécies e habitats específicos.

Seguimos no sentido da área de lazer do souto de Bertiandos, onde a ecovia se afasta ligeiramente da margem do rio, em busca da travessia do rio Estorãos, afluente do rio Lima. Até ao ribeiro da Silvareira - ponto a partir do qual a ecovia segue por terras do concelho de Viana do Castelo - seremos acompanhados pela paisagem agrícola onde o milho é rei na primavera/verão.

Consulte:

Brochuras:

Caminho da Oliveirinha, Arcozelo
4990-146 Ponte de Lima