Passar para o Conteúdo Principal Top

Lagoas de Bertiandos e S. Pedro d'Arcos Ponte de Lima

Paisagem Protegida das Lagoas_v2

Coruja das Torres

Tyto alba 1 600 600

A Coruja das Torres (Tyto alba) é uma ave de rapina que possui a face achatada com um anel escuro em redor do disco facial, desenhando um coração. No conjunto, a sua plumagem é muito clara. A Coruja das Torres tem apenas 35 cm de comprimento. Alimenta-se de pequenos mamíferos, essencialmente de rato, e de aves.

As posturas ocorrem entre os meses de março e maio, variando o número de crias entre 4 e 7. Sessenta dias após o nascimento ocorre o primeiro voo.

A vocalização caracteriza-se por gritos agudos, notas assobiadas e chirreias.

O seu habitat são charnecas, bosques, campos e sebes. Os terrenos de erva húmidos/pantanosos oferecem à coruja-das-torres o habitat ideal. Podem nidificar em celeiros ou torres de igrejas.

 

Classificação Científica
  • Reino: Animalia
  • Filo: Chordata
  • Classe: Aves
  • Ordem: Strigiformes
  • Família: Tytonidae
  • Género: Tyto
  • Espécie: Tyto alba
Conservação

Esta espécie, de hábitos noturnos e discretos, apesar de ser bem distribuída não pode ser considerada comum em parte alguma. A Coruja das Torres é uma espécie localizada e sedentária. Atualmente encontra-se em significativa redução.

 

Curiosidades

Em locais onde as árvores estão ausentes, ou não são as ideais para ninhos, a colocação de uma caixa-ninho, especialmente concebida, pode servir de abrigo a esta espécie. A caixa-ninho deve ser colocada em local bastante alto, como em árvores grandes e próximas de terrenos de erva, na extremidade de um caibro do teto, no interior de um celeiro. A Coruja das Torres começa a procurar um buraco de uma árvore ou uma caixa-ninho no início da primavera.

 

Fonte: Adaptado de Amigos do Mindelo