Página Inicial
siga-nos:  

Para visualizar as imagens rotativas tem que instalar o leitor de flash, clique aqui.
Infinite Menus, Copyright 2006, OpenCube Inc. All Rights Reserved.
categorias Categorias
Anfíbios
Aves
Mamíferos
Plantas
Répteis
Agenda de Eventos
Categorias
01 de Abril a 30 de Abril
  Exposição do Centro de Interpretação Ambiental (CIA)
03 de Junho a 04 de Junho
  XI Acampamento Natureza e Mundo Rural
26 de Junho a 01 de Setembro
  Oficinas de verão 2017
Todos os Eventos
Agenda Cultural

Página dos Espaços Ciência Divertida:


Zona Húmida de Importância Internacional


Prémio Novo Norte:


Aceda ao:



Chapim-real
01 de Junho de 2016
Chapim-real
Chapim-real

O maior dos chapins portugueses ostenta uma  magnífica plumagem colorida, que vale a pena procurar nas nossas florestas e bosques.

Identificação

O Chapim-real (Parus major) é o maior chapim da família Parulidae, medindo 14cm de comprimento e entre 22.5 e 25.5 de envergadura. A plumagem é maioritariamente castanho-esverdeada nas partes superiores (manto e cauda) e amarela no peito e barriga. A cabeça é preta com exceção das faces brancas, e é a partir do colar que parte uma banda preta que atravessa todo o peito e barriga da ave. O bico é igualmente preto. Nas asas possui uma barra branca que é visível apenas em voo.

A identificação do Chapim-real não é difícil, distinguindo-se do Chapim-azul (Parus caeruleus), o seu parente mais semelhante, pela maior dimensão, pela cabeça branca e preta e pela bata preta nas partes inferiores. À semelhança do que acontece com outras espécies de chapim, o comportamento caraterístico que adota quando se alimenta, esvoaçando entre os ramos das árvores, suspendendo-se de patas para o ar e emitindo sucessivos chamamentos, torna a sua deteção e identificação mais fáceis.

Distribuição e Abundância

É a espécie de chapim com maior áres de distribuição, ocorrendo em praticamente toda a Europa. É uma ave comum e com populações estáveis na maioria da sua área de distribuição.

Estatuto de Conservação

Em Portugal, o Chapim-real tem estatuto de não ameaçado. A nível internacional encontra-se incluído no Anexo II da Convenção de Bona.

Fatores de Ameaça

O Chapim-real é uma espécie largamente distribuída e bem adaptada a uma grande variedade de habitats florestais. Assim, encontra-se protegida do principal fator de ameaça que põe em perigo muitas espécies de aves: a perda de habitat.

Habitat

Ocorre numa grande variedade de habitats demonstrando assim uma elevada versatilidade. Frequenta principalmente áreas florestais (montados, pinhais, olivais, eucaliptais, galerias ripícolas) mas também estevais e outras formações arbustivas. O tipo de coberto florestal pode, muitas vezes, ser menos importante que a estrutura e densidade do sub-bosque, uma vez que a possibilidade desta espécie se alimentar no solo é muito importante. Bem adaptado à presença do Homem, o Chapim-real ocorre também em parques e jardins, aproveitando estruturas feitas pelo Homem para nidificar.

Alimentação

A dieta do Chapim-real compõe-se principalmente de insetos (lepidópteros e coleópteros) e de aranhas, mas também de frutos e sementes, sobretudo no inverno, quando os insetos escasseiam. Assim, durante a primavera e verão os chapins alimentam-se nas árvores e no outono e inverno maioritariamente no solo. Em determinados locais os chapins habituaram-se a comer em comedouros colocados em parques, jardins e quintais particulares, comedouros estes que lhes asseguram a alimentação durante os meses em que o alimento escasseia.

Reprodução

O Chapim-real nidifica em cavidades nas árvores, onde preenche a camada do fundo do ninho com musgo, folhas secas, lã e penas. Ocupa facilmente caixas-ninho construídas pelo Homem, principalmente em habitats em que escasseiam as cavidades naturais. A postura é iniciada em março ou abril. A fêmea põe entre 3 e 18 ovos, habitualmente entre 6 e 11 na Europa, que incuba sozinha durante um período de 12 a 15 dias. As crias deixam o ninho ao fim de 16 a 22 dias.

Movimentos

As populações de Chapim-real são maioritariamente residentes, embora ocorram deslocações de carácter irruptivo em situações nas quais a densidade populacional atinge valores extremamente elevados. No extremo norte da área de distribuição e nas regiões alpinas as aves migram para sul no final do verão.

Na Paisagem Protegida: 

O Champim-real é uma ave residente e muito comum na Área Protegida. Ocorre principalmente nas zonas arborizadas, mas também pode ser encontrada nos campos de milho, em busca de larvas, que lhes servem de alimento. É a espécie de ave que mais ocupa as caixas-ninho espalhadas pela Área Protegida.

Fonte: Adaptado de Naturlink.

 


Palavras chaves
voltar
Imprimir Imprimir Enviar Enviar Partilhar
topo


Avisos
Categorias
19 de Abril
  Freguesia de Estorãos - Obrigatoriedade de poda e tratamento de citrinos infestados com a psila africana dos citrinos, Trioza erytreae (Del Guercio)
22 de Março
  Candidaturas ao Pedido Único (PU)
28 de Novembro
  Inspeção Obrigatória dos Pulverizadores para Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos
24 de Novembro
  Limpeza de cursos de água
Todos os Avisos
Notícias do Município
Requalificação das Instalações do Destacamento de Freixo dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima ? Inaugurado pelo Secretário de Estado da Administração Interna
publicada em: 28.04.2017

"Neste dia em que comemoramos a liberdade inauguramos a requalificação do quartel do destacamento de Freixo dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima", disse o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima, Eng.º Victor Mendes, na cerimónia de inauguração da Requalificação das Instalações do Destacamento de Freixo dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, que decorreu no dia 25 de abril.

O autarca considerou que "esta inauguração é o resultado do trabalho, empenho e dedicação de várias parcerias, entre a Administração Central, Junta de Freguesia de Ardegão, Freixo e Mato e a Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, na concretização desta obra, transformando o edifício num espaço mais funcional e organizado."

Para Sotero Dantas, Presidente da Junta de Freguesia de Ardegão, Freixo e Mato, "este é equipamento importante para a zona sul do concelho". Face à localização na parte sul do concelho, o destacamento de Freixo dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima promove uma maior cobertura do território e uma resposta mais próxima, rápida e agilizada sempre que ocorram intervenções de emergência, nomeadamente de incêndios florestais; valorização e dignificação dos Bombeiros, através de melhores condições de trabalho; modernização e melhoria de qualidade dos serviços de proteção e socorro que a associação humanitária presta à população.

Na sua intervenção, o Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima relembrou que "Neste dia da liberdade, 43 anos do 25 de abril, saúdo todos os autarcas que nestes 40 anos tem sido uma referência. Para nós é tão importante investir na sede do concelho, como nas restantes 38 freguesias do concelho."

Também o Secretário de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, ressalvou que o "Poder local é o pilar da democracia, é a consolidação do 25 de abril."

O Município de Ponte de Lima e a junta de freguesia de Ardegão, Freixo e Mato, ao abrigo do leque de empreendimentos transversais ao plano da requalificação e da beneficiação de infraestruturas, apoiaram a obra da responsabilidade dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, cujo investimento foi de 391.400 euros comparticipados a 95% pelo POSEUR - Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos - Portugal 2020 e pelo Fundo de Coesão da União Europeia. 

Sessão de entrega de prémios do Concurso Concelhio de Leitura na Biblioteca Municipal
publicada em: 28.04.2017

A sessão de entrega de prémios decorreu na Biblioteca Municipal, no dia 27 de abril e contou com as presenças do Vereador da Educação, Dr. Paulo Barreiro de Sousa, do Diretor do Agrupamento de Freixo, Prof. Luís Henrique Fernandes, e dos Professores Bibliotecários do Agrupamento de Freixo, de Arcozelo e de Ponte de Lima, designadamente Ana Barbosa, Ana Júlia Marques e Benjamim Sousa, que procederam à entrega de prémios e certificados, felicitando os vencedores, participantes, professores e demais comunidade educativa pela participação na iniciativa e empenho demonstrado ao longo do concurso.

O vencedor do 1.º ciclo foi Letícia Martins, aluna da EB1 de Poiares. No 2.º lugar ficou Rafael Pedro aluno do Centro Educativo de Refoios. E o 3.º lugar foi conquistado por seis alunos que obtiveram o mesmo resultado, verificando-se um empate entre os seguintes concorrentes: Afonso Sousa, do Centro Educativo de Refoios; Ana Rita Costa, da EBI de Freixo; Diana Alves, do Centro Educativo de Arcozelo; Clarisse Ribeiro, da EB de Ponte de Lima; Luana Pinheiro, da EB de Ponte de Lima e Maria Cunha, do Centro Educativo das Lagoas.

Relativamente ao 2.º ciclo posicionou-se em 1.º lugar: Ana Silva, da EB 2/3 de Freixo.

O 2.º lugar foi laureado pelo aluno Pedro Santos, pertencente à EB 2/3 de Arcozelo e o 3.º lugar foi granjeado por Cristina Alves, aluna da EB 2/3 António Feijó.

A todos os nossos parabéns!

Crianças e idosos do concelho em destaque nas celebrações do Dia Mundial do Livro
publicada em: 28.04.2017

Ao longo do dia, a BMPL recebeu crianças das escolas do concelho e promoveu a iniciativa "Livros sobre rodas" – assim se chama o projeto da Biblioteca Itinerante – proporcionando a todos os que acorreram à praça central de Ponte de Lima a consulta e/ou empréstimo de jornais e de obras literárias, nacionais e estrangeiras, e disponibilizando aos mais novos desenhos para colorir e o contacto com as mais recentes ofertas do universo editorial infanto-juvenil.

Este ano, no Largo de Camões, a população sénior do concelho foi o público privilegiado das celebrações do Dia Mundial do Livro. À sombra de uma oliveira, utentes do Centro Paroquial e Social de Santa Maria dos Anjos recordaram músicas tradicionais portuguesas – caso de "A minha saia velhinha" -, que entoadas ao som da viola, encheram este espaço de contagiante alegria. Entre canções, evocaram-se brincadeiras da infância – num jogo de partilha coletiva de memórias – e assistiu-se à leitura de "Os três conselhos", estória retirada da obra oitocentista "Contos tradicionais do povo português", de Teófilo Braga. Uma narrativa rica em ensinamentos que suscitou o debate em torno das lições a reter.

A atividade recreativa e o projeto de itinerância "Livros sobre rodas" permitiram dar a conhecer algum do trabalho desenvolvido pela BMPL e divulgar parte das novidades literárias disponíveis para consulta e/ou empréstimo domiciliário.

Notícias via e-mail:

Coloque o seu email:

Copyright © 2016. Município de Ponte de Lima. Todos os direitos reservados. : Política de Privacidade e Segurança . Ficha Técnica :