Página Inicial
siga-nos:  

Para visualizar as imagens rotativas tem que instalar o leitor de flash, clique aqui.
Infinite Menus, Copyright 2006, OpenCube Inc. All Rights Reserved.
categorias Categorias
Anfíbios
Aves
Mamíferos
Plantas
Répteis
Agenda de Eventos
Categorias
26 de Junho a 01 de Setembro
  Oficinas de verão 2017
Todos os Eventos
Agenda Cultural

Página dos Espaços Ciência Divertida:


Zona Húmida de Importância Internacional


Prémio Novo Norte:


Aceda ao:



Chapim-real
01 de Junho de 2016
Chapim-real
Chapim-real

O maior dos chapins portugueses ostenta uma  magnífica plumagem colorida, que vale a pena procurar nas nossas florestas e bosques.

Identificação

O Chapim-real (Parus major) é o maior chapim da família Parulidae, medindo 14cm de comprimento e entre 22.5 e 25.5 de envergadura. A plumagem é maioritariamente castanho-esverdeada nas partes superiores (manto e cauda) e amarela no peito e barriga. A cabeça é preta com exceção das faces brancas, e é a partir do colar que parte uma banda preta que atravessa todo o peito e barriga da ave. O bico é igualmente preto. Nas asas possui uma barra branca que é visível apenas em voo.

A identificação do Chapim-real não é difícil, distinguindo-se do Chapim-azul (Parus caeruleus), o seu parente mais semelhante, pela maior dimensão, pela cabeça branca e preta e pela bata preta nas partes inferiores. À semelhança do que acontece com outras espécies de chapim, o comportamento caraterístico que adota quando se alimenta, esvoaçando entre os ramos das árvores, suspendendo-se de patas para o ar e emitindo sucessivos chamamentos, torna a sua deteção e identificação mais fáceis.

Distribuição e Abundância

É a espécie de chapim com maior áres de distribuição, ocorrendo em praticamente toda a Europa. É uma ave comum e com populações estáveis na maioria da sua área de distribuição.

Estatuto de Conservação

Em Portugal, o Chapim-real tem estatuto de não ameaçado. A nível internacional encontra-se incluído no Anexo II da Convenção de Bona.

Fatores de Ameaça

O Chapim-real é uma espécie largamente distribuída e bem adaptada a uma grande variedade de habitats florestais. Assim, encontra-se protegida do principal fator de ameaça que põe em perigo muitas espécies de aves: a perda de habitat.

Habitat

Ocorre numa grande variedade de habitats demonstrando assim uma elevada versatilidade. Frequenta principalmente áreas florestais (montados, pinhais, olivais, eucaliptais, galerias ripícolas) mas também estevais e outras formações arbustivas. O tipo de coberto florestal pode, muitas vezes, ser menos importante que a estrutura e densidade do sub-bosque, uma vez que a possibilidade desta espécie se alimentar no solo é muito importante. Bem adaptado à presença do Homem, o Chapim-real ocorre também em parques e jardins, aproveitando estruturas feitas pelo Homem para nidificar.

Alimentação

A dieta do Chapim-real compõe-se principalmente de insetos (lepidópteros e coleópteros) e de aranhas, mas também de frutos e sementes, sobretudo no inverno, quando os insetos escasseiam. Assim, durante a primavera e verão os chapins alimentam-se nas árvores e no outono e inverno maioritariamente no solo. Em determinados locais os chapins habituaram-se a comer em comedouros colocados em parques, jardins e quintais particulares, comedouros estes que lhes asseguram a alimentação durante os meses em que o alimento escasseia.

Reprodução

O Chapim-real nidifica em cavidades nas árvores, onde preenche a camada do fundo do ninho com musgo, folhas secas, lã e penas. Ocupa facilmente caixas-ninho construídas pelo Homem, principalmente em habitats em que escasseiam as cavidades naturais. A postura é iniciada em março ou abril. A fêmea põe entre 3 e 18 ovos, habitualmente entre 6 e 11 na Europa, que incuba sozinha durante um período de 12 a 15 dias. As crias deixam o ninho ao fim de 16 a 22 dias.

Movimentos

As populações de Chapim-real são maioritariamente residentes, embora ocorram deslocações de carácter irruptivo em situações nas quais a densidade populacional atinge valores extremamente elevados. No extremo norte da área de distribuição e nas regiões alpinas as aves migram para sul no final do verão.

Na Paisagem Protegida: 

O Champim-real é uma ave residente e muito comum na Área Protegida. Ocorre principalmente nas zonas arborizadas, mas também pode ser encontrada nos campos de milho, em busca de larvas, que lhes servem de alimento. É a espécie de ave que mais ocupa as caixas-ninho espalhadas pela Área Protegida.

Fonte: Adaptado de Naturlink.

 


Palavras chaves
voltar
Imprimir Imprimir Enviar Enviar Partilhar
topo


Avisos
Categorias
16 de Maio
  Recomendações de adoção de práticas de utilização racional de água para rega
19 de Abril
  Freguesia de Estorãos - Obrigatoriedade de poda e tratamento de citrinos infestados com a psila africana dos citrinos, Trioza erytreae (Del Guercio)
22 de Março
  Candidaturas ao Pedido Único (PU)
28 de Novembro
  Inspeção Obrigatória dos Pulverizadores para Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos
24 de Novembro
  Limpeza de cursos de água
Todos os Avisos
Notícias do Município
Ponte de Lima Empreende: Inscrições Abertas para Workshop de Empreendedorismo Tecnológico e Concurso de Ideias de Negócio
publicada em: 18.08.2017

Desta vez, através de um Workshop de Empreendedorismo Tecnológico, o Município procura munir os inscritos de ferramentas que lhes permitam alavancar quiçá propostas de criação de um negócio próprio e desenvolver competências de carácter empreendedor.

O workshop inserido no programa "Ponte de Lima Empreende", é promovido pelo Município de Ponte de Lima, numa parceria com o CLDS-Ponte para a Inclusão e a AEPL-Associação Empresarial de Ponte de Lima.

O formulário de inscrição já está disponível, e todos os interessados devem inscrever-se independentemente de nível de escolaridade, ou idade, já o programa está aberto a todos os limianos.

As inscrições têm carácter gratuito, e o workshop divide-se em duas oficinas, em horário pós laboral, das 20h00 às 23h00, numa das salas do restaurante Clara Penha - Casa dos Sabores.

A 19 de setembro, realiza-se a primeira Oficina. Esta sumariza-se por uma abordagem concetual ao tema. Já na subsequente, visa-se o desenvolvimento de cada projeto, agendando-se a referida para os dias 21 e 26 de setembro.

Visando captar ideias de negócio e facilitar o acesso a fontes de financiamento, o Município pretende agitar o tecido empresarial do concelho, e gerar nos participantes planos e ideias empreendedoras. É neste contexto que o Município lança um novo repto: o Concurso de Ideias de Negócio.

Sujeitos a inscrição, que termina a 6 de outubro, os participantes habilitam-se a um prémio de 500€, que será atribuído à “ideia” mais audaz, de acordo com o seu grau de inovação, exequibilidade, e impacto no setor.

Estas são apenas algumas das iniciativas que o Município de Ponte de Lima visa tangibilizar, democratizando o acesso a novas noções tecnológico-empresariais, assim como a fontes de financiamento municipais, dando a possibilidade a todos os munícipes, de investirem em si mesmos, a custo nulo.

Inauguração do Campo Municipal de S. Martinho da Gandra | 20 de agosto ? 11h30
publicada em: 18.08.2017

No âmbito da estratégia de coesão social e territorial definida pelo Executivo Municipal de Ponte de Lima, no sentido de promover o associativismo desportivo permitindo o acesso à prática desportiva regular dos jovens e munícipes do concelho, o Município de Ponte de Lima aprovou a edificação do Campo Municipal de S. Martinho da Gandra, junto a uma zona de equipamentos municipais, nomeadamente o Centro Educativo de Gandra e o Pavilhão Gimnodesportivo.

A inauguração oficial da obra, cujo valor ascendeu aos 626.968,59€+Iva, está marcada para o próximo dia 20 de agosto, às 11h30.

Câmara Municipal de Ponte de Lima aprovou a empreitada de Ampliação e Beneficiação das Instalações do Edifício da Antiga EB1 da Correlhã
publicada em: 18.08.2017

A proposta de intervenção tem como objetivo recuperar o imóvel para fins administrativos preservando a imagem da fachada principal - a mais representativa - e respeitando ao máximo a compartimentação original fazendo apenas aberturas pontuais para ligação com a parte a ampliar. Pretende-se ainda uma remodelação interior parcial e a demolição total do alpendre existente para ampliação do edifício ao nível do rés-do-chão e 1º andar.

A intervenção vai permitir a ampliação daquele edifício, registando-se a obra nas traseiras do mesmo, onde se pretende criar um equipamento que reúna no mesmo espaço diversas valências, e que responda às exigências atuais ao nível do conforto térmico e no cumprimento da legislação em vigor em termos de acessibilidades e segurança contra incêndios. Para melhorar o conforto térmico do edifício, propõe-se a colocação de isolamento térmico pelo interior para corrigir algumas pontes térmicas e a substituição das caixilharias em alumínio por um sistema mais atual com vidro duplo e rutura de ponte térmica.

Fátima Oliveira, Presidente da Junta de Freguesia da Correlhã, não escondeu a satisfação, revelando que “estou muito feliz com o projeto desta obra”. A autarca salientou especialmente o espaço de convívio para atividades destinadas aos mais idosos. Adiantou ainda que este novo equipamento vai acolher quatro associações da freguesia, nomeadamente a “Rusga Típica da Correlhã; O Grupo 4 Ventos; a Associação dos Amigos das Marchas da Correlhã e a Associação Desportiva e Cultural da Correlhã.”

Este investimento, no valor de 267.720,24€, “que sairá do Orçamento Municipal”, garantiu o Presidente da Câmara Municipal, visa “preservar o património construído deste edifício tão emblemático da freguesia da Correlhã”, sustentou o autarca.

O Presidente da Câmara Municipal de Ponte de Lima acrescentou que o Município investiu nesta freguesia, durante estes últimos quatro anos, 1,7 milhões de euros, pretendendo-se com esta obra a melhoria da qualidade de vida da população.

Notícias via e-mail:

Coloque o seu email:

Copyright © 2016. Município de Ponte de Lima. Todos os direitos reservados. : Política de Privacidade e Segurança . Ficha Técnica :