Página Inicial
siga-nos:  

Para visualizar as imagens rotativas tem que instalar o leitor de flash, clique aqui.
Infinite Menus, Copyright 2006, OpenCube Inc. All Rights Reserved.
Agenda de Eventos
Categorias
01 de Dezembro a 31 de Dezembro
  Exposição do Centro de Interpretação Ambiental (CIA)
Todos os Eventos
Agenda Cultural

Página dos Espaços Ciência Divertida:


Zona Húmida de Importância Internacional


Prémio Novo Norte:


Aceda ao:



Mergulhão-pequeno
25 de Fevereiro de 2011
Mergulhão-pequeno
Mergulhão-pequeno

Tachybaptus ruficollis

Como o próprio nome indica, é o mais pequeno dos mergulhões. Imediatamente identificável pela sua cabeça de forma arredondada e pelo seu pequeno bico de cor pálida. Pescoço curto, corpo atarracado e traseira levantada tipo "pompom". Coloração castanha em praticamente todo o corpo, em tons de avelã e mel, com o dorso muito escuro. 

Voz
Chamamentos agudos metálicos com crescendos e decrescendos. Não vocaliza no inverno.

Habitat
O mergulhão-pequeno prefere as águas lentas e calmas. Por essa razão, é vulgar encontrá-lo em pequenas zonas alagadas, como charcos e valas de rega. Durante a época de reprodução, procura zonas alagadas, com abundante vegetação nas margens, que lhe permite dissimular o seu ninho. Inverna em lagos com pouca vegetação, albufeiras e zonas abrigadas do litoral.

Comportamentos
É uma espécie residente, de difícil observação devido ao seu carácter discreto e selvagem. Tímido, refugia-se em juncais e caniçais, durante longos períodos de tempo.

Voo
Passa maior parte do tempo em terra e é raro observá-lo em voo.

Nidificação
Como a maioria dos mergulhões, constrói o seu ninho flutuante com plantas aquáticas, caules e caniços, amarrados a arbustos à superfície da água. A fêmea faz a postura de 5 a 6 ovos, entre abril e julho. A incubação, cuja duração é de de 20 a 27 dias, é assegurada por ambos os progenitores. Uma segunda postura, ou uma postura de substituição, pode ser realizada nos princípios do mês de agosto. As crias abandonam o ninho logo após a eclosão, acompanhando os seus progenitores nos passeios quotidianos, refugiando-se, muitas vezes, no dorso destes. São autónomos a partir do mês e meio; por esta altura, começam também a ser capazes de voar.

Dieta
É o menos piscícola de todos os mergulhões; é capaz de encontrar, mesmo em pequenas plantas aquáticas, larvas de insetos e invertebrados aquáticos em quantidade suficiente para satisfazer o seu apetite, inclusive na época da reprodução. Mergulha incessantemente na busca de moluscos e crustáceos, que são a essência da sua dieta, ficando muito pouco tempo à superfície.

Na Paisagem Protegida:

Esta ave aparece com regularidade na Paisagem Protegida, nomeadamente nas duas lagoas.

Fonte: Adaptado de Azibo.

 
Palavras chaves
voltar
Imprimir Imprimir Enviar Enviar Partilhar
topo


Avisos
Categorias
18 de Novembro
  Governo prolonga período crítico de incêndios até 23 de novembro
16 de Novembro
  Pequenos Investimentos na Exploração Agrícola
07 de Novembro
  Governo volta a prorrogar período crítico de incêndios
07 de Novembro
  Proibição de produção e comercialização de plantas de citrinos no interior da zona demarcada
03 de Outubro
  Freguesia de Estorãos - Obrigatoriedade de poda e tratamento de citrinos infestados com a psila africana dos citrinos, Trioza erytreae (Del Guercio)
Todos os Avisos
Notícias do Município
Inauguração da exposição ?Casas com história ? Vinhos de Excelência: Quinta de Paços e Casa do Capitão-mor? | 15 de dezembro de 2017 às 18h00
publicada em: 12.12.2017

Estará patente no Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, a partir do dia 15 de dezembro de 2017 até 30 de maio de 2018, a exposição temporária Casas com história – Vinhos de Excelência: Quinta de Paços e Casa do Capitão-mor.

Nesta exposição o destaque vai para os vinhos produzidos há já 500 anos na Quinta de Paços, sita em Barcelos, e na Casa do Capitão-mor, em Monção, e que têm vindo a somar diversos prémios de grande prestígio desde 1877, altura em que o vinho da Casa de Paços recebeu, em Filadélfia, um dos primeiros prémios internacionais atribuído a vinhos da Região dos Vinhos Verdes.

Atualmente a família e as propriedades estão representadas por D. Maria do Carmo Azevedo da Fonseca Matos Graça e pelo Dr. José Bento da Silva Ramos.

Trata-se apenas da primeira edição de um conjunto de exposições que visam dar a conhecer as casas e quintas cuja história esteve desde sempre ligada à produção de Vinho Verde de excelência.

A inauguração, que terá lugar no dia 15 de dezembro de 2017, às 18h00, no Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, culminará com uma prova comentada.

ULSAM promove recolha de sangue em Ponte de Lima
publicada em: 12.12.2017

O Serviço de Imunohemoterapia da Unidade Local de Saúde do Alto Minho, EPE (ULSAM), promove sexta-feira, dia 22 de dezembro, uma campanha de recolha de sangue. A ação acontece na Unidade Local de Saúde de Ponte de Lima, a partir das 9h30, e visa garantir à ULSAM e a todos os residentes no distrito de Viana do Castelo o apoio e a auto suficiência em transfusões.

Podem doar sangue todas as pessoas com bom estado de saúde, com hábitos de vida saudáveis, peso igual ou superior a 50 quilos e idade compreendida entre os 18 e 65 anos. Para uma primeira dádiva o limite de idade é aos 60 anos.

A ULSAM promove estas ações por todo o distrito ao longo do ano, o que tem permitido um stock de sangue suficiente para as necessidades dos utentes do distrito.

Consulte:

Folheto informativo

Conselhos gerais

VII Festival do Bacalhau e Doçaria (mel e sidra) | Abertura, dia 8 de dezembro | Pavilhão de Feiras e Exposições ? Ponte de Lima
publicada em: 07.12.2017

Considerada como uma das iguarias mais apreciadas e procuradas da gastronomia limiana, o Município de Ponte de Lima organiza mais uma edição do certame dedicado ao bacalhau, por forma e dinamizar e impulsionar um dos elementos chave da cozinha tradicional da região. Seja na forma de petisco ou numa elaborada refeição, o bacalhau é rei e senhor nas mesas de todos os limianos.

Presença obrigatória nas famosas tasquinhas d’outrora da feira quinzenal é ainda hoje um dos produtos mais procurados e mais comercializados da ‘Feira de Ponte’, por todos aqueles que a ela se dirigem para feirar.

Chegada a época natalícia, o VII Festival do Bacalhau e Doçaria (mel e sidra), ganha maior destaque pela elevada procura por parte do público e, como consequência, pela cada vez maior oferta por parte dos comerciantes. Quem visitar o festival pode ainda encontrar mel, sidra, licores, chocolates, bolos e outras especialidades tipicamente limianas e que bem representam a riqueza da gastronomia da região.

O VII Festival do Bacalhau e Doçaria (mel e sidra) dá as boas vindas a dezembro e antecipa o Natal, com muita animação e sabor desde showcookings, provas de degustação, música popular e fados de Coimbra. Destaque para a apresentação, na sexta-feira, dia 08, da peça de artesanato “Vaquinha Minhota” e do lançamento do conto infantil “Rosália, a Princesa do Lima”, da autoria da artesã limiana, Nélia Saraiva. No dia 09, sábado, destaque para a primeira edição do ‘Concurso do Bolo Rei de Ponte de Lima’ e para o desfile “Há Moda em Ponte de Lima”, pela Associação Empresarial de Ponte de Lima. No dia 10, domingo e último dia do festival, o destaque vai para as provas de degustação, nomeadamente de Sidra, produto em franco crescimento em Ponte de Lima.

O Festival do Bacalhau e Doçaria (Mel e Sidra) realiza-se de 08 a 10 de dezembro, no Pavilhão de Feiras e Exposições da Expolima, em Ponte de Lima, e é um evento a não perder, destinado a toda a família.

A 7.ª edição do Festival do Bacalhau abre ao público esta sexta-feira, às 15 horas, antecedendo a inauguração oficial, agendada para as 18 horas.


Notícias via e-mail:

Coloque o seu email:

Copyright © 2016. Município de Ponte de Lima. Todos os direitos reservados. : Política de Privacidade e Segurança . Ficha Técnica :