Página Inicial
siga-nos:  

Para visualizar as imagens rotativas tem que instalar o leitor de flash, clique aqui.
Infinite Menus, Copyright 2006, OpenCube Inc. All Rights Reserved.
Agenda de Eventos
Categorias
Não existem destaques
 

Página dos Espaços Ciência Divertida:


Zona Húmida de Importância Internacional


Prémio Novo Norte:


Aceda ao:



Pato-real
13 de Dezembro de 2010
Pato-real
Pato-real

Anas platyrhynchos

É o mais comum dos patos selvagens e o antepassado dos patos domésticos. O macho apresenta a cabeça de cor verde, um colar branco e estreito no pescoço, peito castanho com tons violeta, a parte de trás preta e o resto do corpo cinzento pálido, bico amarelo pouco vivo e uniforme. Possui speculum azul escuro com uma orla branca. 

Voz
O grasnido do macho é ruidoso, grave e anasalado e em geral repetitivo. Durante a corte a fêmea emite um assobio curto.

Habitat
Frequenta uma grande variedade de habitats, desde parques, canais urbanos, lagos, pântanos em bosques, orla marítima, charcos, valas, etc.

Comportamentos
O pato-real é pouco tímido, podendo mesmo cruzar-se com os patos domésticos. O macho muda de companheira todos os anos. Como a grande maioria dos patos de superfície, o pato-real alimenta-se à superfície da água com o "rabo alçado". No princípio do verão, renova ao mesmo tempo todas as penas de voo, ficando incapacitado de voar durante 3 a 4 semanas. Neste período, os machos adquirem a chamada plumagem de eclipse, que se assemelha à das fêmeas.

Voo
Levantam voo diretamente da água sem necessidade de correr. Em voo, apresentam a cabeça e o pescoço esticados para a frente, com batimentos das asas pouco amplos e muito rápidos.

Nidificação
Nidifica sobre o solo em tufos de vegetação rasteira, debaixo de arbustos, em buracos de árvores, em ninhos artificiais, em edifícios, etc. A postura de 7 a 16 ovos esverdeados ocorre geralmente no mês de março. A incubação dura aproximadamente 26 dias e é feita exclusivamente pela fêmea. Os patos jovens adquirem a capacidade de voo por volta das 7 semanas de idade.

Dieta
Alimentam-se de bagas, sementes, raízes, folhas, plantas aquáticas e também de pequenas rãs e insetos.

Na Paisagem Protegida:

É uma ave muito comum na Paisagem Protegida. Nidifica nas Lagoas. É relativamente fácil de observar.

Fonte: Adaptado de Azibo.

 
Palavras chaves
voltar
Imprimir Imprimir Enviar Enviar Partilhar
topo


Avisos
Categorias
16 de Maio
  Recomendações de adoção de práticas de utilização racional de água para rega
19 de Abril
  Freguesia de Estorãos - Obrigatoriedade de poda e tratamento de citrinos infestados com a psila africana dos citrinos, Trioza erytreae (Del Guercio)
22 de Março
  Candidaturas ao Pedido Único (PU)
28 de Novembro
  Inspeção Obrigatória dos Pulverizadores para Aplicação de Produtos Fitofarmacêuticos
24 de Novembro
  Limpeza de cursos de água
Todos os Avisos
Notícias do Município
Ponte de Lima Prepara-se para Acolher a Sede Nacional da Rota Iter Vitis
publicada em: 22.09.2017

Recentemente, decorreu em Ponte de Lima uma reunião de trabalho, entre o Município de Ponte de Lima, representado pelo Vereador do Turismo, Paulo Sousa, a Secretária Geral da Rede Iter Vitis, Emanuela Panke e o Secretário-geral da Associação dos Municípios Portugueses do Vinho, José Arruda. O encontro que decorreu no CIPVV – Centro de Interpretação e Promoção do Vinho Verde, visou dar a conhecer as infraestruturas e todo o potencial que Ponte de Lima reune para acolher a sede da Rede Iter Vitis. Ficou acordado na reunião a organização de um "Congresso Iter Vitis" que pretende reunir representantes dos 18 países que integram esta rede, a realizar em Ponte de Lima, no dia 4 de março de 2018.

Em Ponte de Lima a intenção visa aproveitar os Caminhos de Santiago para o percurso da Rota Iter Vitis, bem como o albergue dos peregrinos serviria de "Domus da Rede Iter Vitis – Os Caminhos da Vinha". O objetivo passa pelo desenvolvimento do enoturismo através da valorização do património cultural, material e imaterial, da gastronomia e do nosso território associado à vinha e ao vinho.

Sobre a Rota Iter Vitis consulte: http://www.coe.int/en/web/cultural-routes/the-iter-vitis-route.

Alteração do Regime de Prestação do Serviço de Listas Telefónicas
publicada em: 22.09.2017

No seguimento da comunicação da MEO – Serviços de Comunicações e Multimédia, S.A. divulga-se a seguinte informação:

O regime de disponibilização da lista telefónica foi alterado, passando esta a ser distribuída somente aos utilizadores finais que o requeiram (ao invés do que sucedia anteriormente, em que era distribuída a todos os utilizadores), ficando a lista telefónica completa acessível a todos via Internet.

A MEO irá realizar uma campanha informativa, na rádio e em jornais de referência, com vista a dar a conhecer aos utilizadores finais que a lista telefónica, em formato impresso, será disponibilizada apenas a quem previamente a solicitar, de forma expressa.

Após a campanha informativa, os interessados disporão do período de 23 de outubro a 29 de novembro de 2017, para manifestar a sua vontade em receberem a lista telefónica impressa, o que deverá ser feito através do telefone n.º 808 204 204 (que apresenta o custo de uma chamada local no âmbito do serviço universal) ou por via eletrónica, no endereço www.118Net.pt.

Mais se informa que:

  • Todas as listas telefónicas impressas, a disponibilizar no âmbito do serviço universal de listas, são gratuitas, devendo, no entanto, ser previamente solicitadas;
  • Mediante pedido, os utilizadores finais têm o direito de obter, gratuitamente, a lista telefónica completa que cubra a sua área de residência, sendo a entrega da mesma efetuada, sem quaisquer encargos, no endereço indicado pelo utilizador;
  • A entrega de outras listas, para além das da área de residência dos utilizadores finais, poderá ser sujeita ao pagamento de despesas de expedição e portes, podendo estas também ser levantadas pelo utilizador, sem quaisquer encargos, em Lisboa (nas lojas Altice da Rua Andrade Corvo) ou no Porto (loja MEO na Rua da Picaria).
Lançada Empreitada para o Controlo da Erosão das Margens do Rio Lima no Concelho de Ponte de Lima
publicada em: 21.09.2017

Assim sendo, o Município de Ponte de Lima garante a concretização das intervenções que havia preconizadas para o rio Lima e que já tinham sido apresentadas, em maio de 2016, em Esposende, na Sessão Pública de Apresentação dos Projetos de Combate às Cheias e Inundações na Região Norte, presidida pelo Ministro do Ambiente, Eng.º João Pedro Matos Fernandes.

A empreitada, financiada a 85% pelo POSEUR, sendo que os restantes 15% serão suportados pela APA, inclui: 1) a estabilização das margens do rio Lima em Fontão, Arcozelo e Correlhã, numa extensão total de 415m, e ii) o combate e o controlo de seguimento de invasoras lenhosas nas ilhas e nas zonas de sedimentação existentes na extensão do rio Lima com uma área total próxima dos 110ha compreendida entre o viaduto da A3 e o limite do concelho de Ponte de Lima com Viana do Castelo.

A concretização destas intervenções, cujo prazo de execução é de 14 meses, permitirá, por um lado, controlar as situações de degradação identificadas nas margens, agravadas pelas cheias dos últimos anos, permitindo, em paralelo, garantir a continuidade das ecovias do rio Lima e minimizar o risco, em termos de segurança, decorrente da utilização destes equipamentos por pedestrianistas, ciclistas e pelos proprietários de terrenos agro-florestais situados nas suas imediações.

Por outro lado, no que respeita ao combate e ao controlo de seguimento de invasoras lenhosas, será conferido um forte contributo ao nível da renaturalização do curso de água e, por conseguinte, para o seu melhor desempenho do ponto de vista dos vários serviços dos ecossistemas. Esta ação é ainda determinante, por via da redução de densidade do coberto vegetal existente, uma vez que serão eliminados todos os indivíduos as espécies invasoras lenhosas, na melhoria das condições de escoamento dos caudais do rio Lima.

A concretização deste tipo de intervenções, a executar na Região Norte, só foi viabilizada, de acordo com o Ministro do Ambiente, Eng.º João Pedro Matos Fernandes, porque os Municípios "acreditaram, nunca perderam a convicção e o sentido da necessidade destas intervenções e por isso fizeram e apresentaram os projetos em tempo útil garantindo, assim, as condições de elegibilidade e a consequente concretização dos mesmos, ao abrigo do POSEUR, que inicialmente não incluía qualquer montante para prevenir e minimizar os efeitos das cheias e das inundações". 

Notícias via e-mail:

Coloque o seu email:

Copyright © 2016. Município de Ponte de Lima. Todos os direitos reservados. : Política de Privacidade e Segurança . Ficha Técnica :